Germes Carbapeném Resistentes Hospitalares

Germes Carbapeném Resistentes Hospitalares

iStock_000004383245Large.jpg

Em qualquer grande hospital do mundo, a resistência bacteriana é um problema. Hoje, os complexos mecanismos de resistência desses germes são uma preocupação global, e surtos são presenciados em todos os continentes. A complexidade e a gravidade dos pacientes são preponderantes para que se crie o cenário propício para a seleção de germes multirresistentes. Essa problemática tem sido enfrentada nos hospitais de diferentes formas pelos serviços de controle de infecção hospitalares nos últimos anos. Passa pelo reforço nas orientações quanto à higienização de mãos e à higienização adequada do ambiente, pela adesão às medidas de bloqueio epidemiológico e pelo correto uso de antimicrobianos.

A Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) e New Delhi metallo-B-lactamase-1 (NDM-1) não são um agente bacteriano e sim mais um mecanismo de resistência, que pode estar presente em diferentes tipos de bactérias Gram-negativas como Klebisella pneumoniae, Escherichia coli, Serratia marcescens, Proteus mirabilis, entre outras.

Dentre todas as medidas para conter surtos de bactérias resistentes a higienização das mãos é a mais importante:

Renato Cassol - Médico Infectologista

Porto Alegre - RS