Blog

Antibioticoprofilaxia Cirúrgica: uma hora antes e não mais de 24 horas.

Uma hora antes da incisão cirúrgica e não mais de 24 horas.

maos.jpg

A infecção de sítio cirúrgico é responsável por até 15% das infecções nosocomiais. O uso de antibióticos profilático na cirurgia reduz a incidência de infecção de ferida operatória. A duração dos antimicrobianos não deve durar mais de 24 horas (exceto, talvez, na cirurgia cardíaca). O tempo ideal de administração do antimicrobiano é de uma hora antes da incisão cirúrgica e nova dose deve ser feita quando sangramento maior que 1500mL no transoperatório ou hemodiluição de mesmo volume. O uso do antimicrobiano uma hora antes da incisão possibilita que o mesmo tenha concentração tissular apropriada durante o transoperatório. Quando utilizada a vancomicina ou clindamicina a profilaxia deve ser realizada 180 minutos antes da incisão cirúrgica, respeitando o tempo de infusão da vancomicina.  

A profilaxia não é necessária quando o paciente já esta recebendo antimicrobianos com espectro de ação apropriado aos patógenos mais comuns da cirurgia. Naquelas cirurgias mais longas, uma dose de antimicrobianos deve ser re-administrada a cada 4 horas, exceto quando a profilaxia foi realizada com vancomicina ou aminoglicosídeo, ou seja, profilaxia com cefazolina, cefuroxima, cefoxitina, ampicilina-sulbactam e clindamicina necessitam de nova dose na quarta hora de cirurgia.  

Para aqueles pacientes colonizados com MRSA ou VRE a profilaxia deve ser ajustada para um agente antimicrobiano com ação sobre o colonizante: vancomicina, linezolida, daptomicina, conforme cada caso. Cefazolina, cefoxitina, clindamicina e ampicilina-sulbactam são os antimicrobianos mais utilizados na profilaxia cirúrgica e a escolha dentre eles depende do tipo de cirurgia e história de alergia do paciente.

 

Renato Cassol - Médico Infectologista

Porto Alegre - RS

 

Literatura sugerida - IDSA - 

Clinical practice guidelines for antimicrobial prophylaxis in surgery