Blog

Infecções Periprotéticas de Ombro, uma proposta de abordagem.

foto:  The Open Orthopaedics Journal, 2013, Volume 7 

foto: The Open Orthopaedics Journal, 2013, Volume 7 

As infecções periprotéticas de ombro são eventos raros nas artroplastias primárias (0,7%), todavia crescem em frequência nas revisões podendo chegar a 14% dependendo da técnica cirúrgica utilizada. São infecções diferentes daquelas de quadril e joelho por apresentarem micro-organismos, quadro clínico e laboratorial próprios. 

Existem 3 apresentações clínica dessas infecções. A primeira são as infecções crônicas fistulizadas onde o diagnóstico é feito apenas com exame físico e resta a dúvida de qual é o micro-organismo envolvido e qual será a terapêutica escolhida. Os swabs da fístula não devem ser realizados, pois representam colonização e não o agente etiológico infeccioso. A segunda apresentação é a infecção aguda após a cirurgia, essa também de fácil reconhecimento e a única que poderá preservar a prótese. Nessas infecções agudas os marcadores inflamatórios estão frequentemente elevados (proteina C reativa e velocidade de hemossedimentação). 

A terceira apresentação possui como sintoma principal a dor crônica no ombro e é causada por germes de baixa virulência, muitas vezes é o único sintoma de infecção. Nessas os principais agentes etiológicos são o P. acnes, estafilococos coagulase-negativos e o gênero Corynebacterium. Infelizmente, apenas 10% dessas infecções elevam a proteina C reativa e VSG o que torna o diagnóstico bem mais difícil. P. acnes é, em muitas séries, o principal agente etiológico em infecções periprotéticas de ombro. Esse micro-organismo é um bacilo Gram-positivo anaeróbico fastidioso resistente intrinsicamente a metronidazol que necessita de 14 dias de cultivo em meio anaeróbico e aeróbico para ser isolado.

Muitos autores estão indicando punção diagnóstica com instilação de solução estéril na articulação para posterior envio para cultivo em meio anaeróbico e aeróbico por 14 dias. 

O fluxograma abaixo proposto visa organizar as possíveis condutas terapêuticas nesses 3 tipos de apresentação clínica das infecções periprotéticas do ombro:



Periprosthetic infections after total shoulder arthroplasty: a 33-year perspective. J Shoulder Elbow Surg. 2012 Nov;21(11):1534-41. Epub 2012 Apr 18.

P. acnes Infection after Shoulder Surgery. Volume 469, Number 10, October 2011.



Renato Cassol - Médico Infectologista

Porto Alegre - RS