Blog

A febre hemorrágica pelo Ebola.

A febre hemorágica pelo Ebola é uma das muitas febres hemorrágicas virais (por exemplo, a dengue hemorrágica é a mais comum no Brasil). O Ebola é um vírus da família Filoviridae, gênero Ebolavirus. Existem 4 subspécimes identificadas que causam doença em humanos: Zaire ebolavirus, Sudan ebolavirus, Taï Forest ebolavirus (Côte d’Ivoire ebolavirus) e Bundibugyo ebolavirus

O contágio em humanos ocorre quando existe contato com animais selvagens contaminados e, atualmente, o vírus está restrito ao continente africano. O contágio entre humanos também vem ocorrendo principalmente entre familiares e profissionais da saúde que tiveram contato com pacientes doentes pelo Ebolavírus. As secreções corporais são a forma de transmissão entre humanos e o uso de equipamento protetor (EPI) adequado evita o contágio. As recomendações atuais da OMS é precaução de contato e gotícula, com uso de equipamento adequado como máscara, óculos protetor, sapados adequados e protegidos, luvas de borracha ou luvas de procedimento (duplas), macacão impermeável com costuras seladas e avental impermeável.

 

Os principais sintomas da febre hemorrágica pelo Ebola são:

  • febre
  • cefaléia
  • dores articulares
  • astenia
  • diarréia
  • vômitos
  • dores abdominais
  • hemorragias

Os sintomas aparecem entre 2 a 21 dias após o contato com a fonte contaminada (na média 10 dias). Não existe tratamento para infecção por Ebolavirus e a letalidade está em torno de 70%.

Até o momento, os países que possuem casos de ebolavirus segundo o site do CDC são: Guiné, Libéria, Serra Leoa, República Democrática do Congo, Gabão, Sudão, Costa do Marfin, Uganda e África do sul (importado).

Hoje a Prefeitura de Porto Alegre emitiu o alerta epidemiológico sobre Ebola:

 

 

 

Referências CDC

 

 

Renato Cassol - Médico Infectologista

Porto Alegre - RS